sábado, 31 de julho de 2010

Construindo uma Carreta

As dificuldades em manter a carreta de encalhe de meu veleiro monocasco por falta de lugar para deixa-la, fez com que eu tivesse que vende-la. Criou-se assim outra dificuldade ainda maior para tirar o barco para fora da agua e fazer sua manutenção periódica, pois teria que "garimpar" uma carreta para isto. Ademais do incomodo que me causava a idéia da impossibilidade de "puxar" o barco em carater de urgência por causa de alguma possível avaria. É bom ressaltar que se tratasse de um catamaram Wharram do mesmo comprimento do veleiro em questão, estas dificuldades simplesmente não existiriam.

Por ocasião da venda do veleiro, negociei com o comprador a construção de uma nova carreta para que ele pudesse transportar o barco por caminhão até o porto de destino e deixar o barco em seco quando fora de uso.

Uma vez escolhida a madeira e estabelecidas as dimensões, comecei a construção em minha garagem.



O angelim pedra tem excelente caracteristica para a construção de estruturas de grande porte, ademais de ser uma madeira muito gratificante de se trabalhar, inclusive pelo seu cheiro agradavel.

 

Cortar e montar uma carreta de encalhe é relativamente simples, mas não isenta de muito trabalho, sobretudo quando a obra começa a ganhar tamanho e consequentemente peso.



O riscado e a precisão dos cortes tem que ser muito bem executados ...







...para que os encaixes fiquem firmes quando receberem a pressão das porcas
 






 Comprados numa loja, as ferragens para o eixo e sistema de direção foram cortadas e soldadas em casa.
As rodas e pneus tiveram que ser garimpadas nos desmanches.

Uma vez que toda a estrutura estava pronta ela recebeu duas mãos de terebentina para proteger a madeira da humidade e ao mesmo tempo ressaltar sua beleza. Porém, o mais importante:  poder ver a madeira e  detectar  no futuro possíveis pontos de deterioro, a tempo de serem sanados.



A fixação dos eixos à carreta é mediante grampos em forma de "U" feitos a patir de uma barra roscada de 3/4' 



O acionamento da barra de direção é feito por meio de uma alavanca acionada manualmente, que é o mais indicado para manobrar a carreta em patios congestionados.


As guias para a quilha e os reforços laterais externos foram feitos de perfil metalico (cantoneira) para que ficassem leves e fortes, facilitando seu manuseio pois eles serão retirados para se fazer a manutenção no fundo do barco e postos novamente em seus lugares quando a embarcação for transportada para dentro ou para fora da água.

 

A carreta está pronta para ser levada a Marina Porto Biguaçu


A largura dos eixos foram em função da largura da plataforma, deixando a maior area de apoio possível. Para o transporte com o veleiro encima da carreta as rodas são retiradas e os eixos apoiados em tacos de madeira para dar mais estabilidade e baixar a altura de todo o conjunto.


A carreta já está na marina pronta para receber o veleiro. Mas o trabalho ainda não está terminado. Falta uma parte muito importante e de delicada execução que é a confecção do berço no formato do casco. Como não havia nenhum veleiro do mesmo modelo em Florianópolis, não foi possível obter um molde do fundo do casco para cortar o berço de apoio. O berço provisório é o que se ve na foto e a prancha de madeira (que está na apoiada deitada na parte inferior) será cortada com o veleiro encima da carreta.


Como também havia duvidas com relação ao calado real do veleiro, as colunas verticais foram cortadas com 30 cm a mais do calado de projeto que era de 1,40m. Uma vez com o veleiro na carreta foi constatado um calado real de 1,55m. O principal objetivo é  baixar a altura para ganhar em lâmina de água para favorecer a posta e retirada do barco, ademais de já deixar apoiada a quilha na parte inferior da carreta, aliviando a pressão do peso nos pontos de contato com o casco.


A proxima etapa não foi possivel documentar fotograficamente. Ela exigiu muita atenção no trabalho pois ele seria feito com o barco suspenso por macaco e calços e se trabalhando por baixo dele. Primeiramente foi  levantada e calçada a proa para em seguida cortar os 15 cm de excedente em altura das vigas verticais.  Posteriormente foi assentada a prancha de angelim e feita a marcação e desenho do formato do fundo no ponto de apoio do casco. Em seguida  foi cortada a prancha e assentada uma borracha. Tirando-se o calço e baixando com o macaco a proa ficou em seu lugar de apoio definitivo na carreta. A seguinte tarefa foi fazer o mesmo com a popa.

Nesta foto da para ver o resultado de como ficou o apoio no formato do fundo e no canto inferior direito as duas pontas de 15cm das vigas verticais que foram aproveitadas para servir de calço de apoio do macaco para levantar novamente a proa para pintar o fundo no ponto de contato com a carreta


Aqui o veleiro Alles Klar com o fundo pintado, faltando apenas a reparação na base do leme para entregá-lo a seu novo proprietário.

9 comentários:

  1. gostaria de saber as distancia entre as longarinas da frente com a de tras e as laterais. tenho um main 35, voce por acaso se tem um calado maior creio que seje um pouco maior. gostei da sua postagem

    ResponderExcluir
  2. Headz, obrigado! Gostaria que voce fizesse novamente a pergunta. Pelo que entendí voce tem um main 35. A distância entre as longarinas na carreta que fiz tem aprox. 3 metros e a largura 1,70m. O calado do veleiro para a qual foi feita era de 1,55m e o veleiro tinha 26 pés. Portanto um chassi para um main 35 teria que ser bem maior e o comprimento do chassi, teria que ser em função da distância entre entre os apoios de proa e popa do barco, que não podem ser aleatórios, pois tem que apoiar em lugares onde haja uma estrutura interior para não haver deformação do casco.

    ResponderExcluir
  3. Olá marcos boa noite parabéns pelo seu projeto, solicito dentro de vossa possibilidades me informar se as medidas que foram usadas na construção desta carreta, serão as mesmas, para um brasilia de 27 pés, pois aproveitando o ensejo, pretendo construir uma semelhante. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  4. Jurandir, boa noite!
    As medidas de uma carreta podem variar de barco para barco até mesmo do mesmo comprimento, isto para que fique bem apoiado sobre os reforços internos do casco e assim, evitar deformações. Ainda que seja para retirar o barco por pouco tempo para se fazer uma pintura de fundo, tem que ter a preucaução para que se evite uma deformação, se bem que em todo caso se deve calçar a quilha para aliviar a pressão exercida pelo peso sobre o berço.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns carpinteiro velejador. Ficou muito bom, vou fazer algumas e usar algumas de suas idéias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Eduardo! A carreta que voce vai fazer é para que tipo de embarcação?

      Excluir
  6. Olá amigo. Vc faz carretas por encomenda?
    Att. Paulo
    Email. prsb79@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Marcos, tudo bem ?

    Poderia, por favor, me informar onde consigo adquirir um eixo DIANTEIRO para carreta, do tipo que você demonstra na carreta ?

    Muito obrigado e parabéns pelo projeto.

    Richard
    richard@k2000.com.br

    ResponderExcluir